Browsing Tag

receitas vegetarianas

Cozinha Natural, Receitas Veganas Práticas, receitas vegetarianas

Maionese de mandioquinha-salsa é opção vegetariana e gostosa para diversas receitas

24 de julho de 2017

Mandioquinha-salsa, batata-baroa, mandioquinha, batata-fiuza… são diversos os nomes regionais dados à mandioquinha-salsa, que tem sua origem nos países andinos e por aqui começou a ser cultivada a partir de mudas que vieram da Colômbia lá nos idos de 1900. O sabor da mandioquinha é suave, quase adocicado, e ela pode ser usada em diversos preparos: fritas, purê, cremes, massas, sopas, sauté e maionese! Maionese é um molho feito tradicionalmente à base de óleo, ovos e vinagre (ou limão), obtido pela emulsão (mistura) destes ingredientes, gordura e água. O grande segredo está em não colocar muito óleo para ela não desandar e equilibrar a acidez com limão ou vinagre. Não é uma receita light, ao contrário, leva bastante óleo para ficar perfeitinha.

Todo mundo tem uma receita tradicional de maionese, mas esta receita que eu vou te passar não leva nem ovos ou leite no preparo, e o sabor é incrível. Fica deliciosa com salada de batatas, molho para saladas ou até para passar no pão. Se você faz algum tipo de dieta restritiva de carboidratos, esta não é a melhor opção para você, pois batata é um alimento rico em carboidratos. Eu usei esta receita para rechear aqueles canudinhos de festa, mas é a base para diversas outras receitas, como salpicão, pastas e patês para recheio de sanduíche.

Diferente das versões industrializadas de maioneses vegetais, esta leva ingredientes naturais, baratos e fáceis de encontrar. Pra fazer 200 gr de maionese, olha só o que você vai precisar:

Ingredientes 

  • 2 mandioquinhas médias
  • 1 batata pequena
  • 10 ml de vinagre ou suco de limão
  • 15 ml de água morna
  • 120 ml de óleo de canola ou girassol
  • Sal
  • Pimenta do reino a gosto

Como faz

Descasque e cozinhe as batatas por 10, 15 minutos. Bata no liquidificador com a água. Em seguida, vá despejando aos poucos o óleo (não coloque tudo de uma só vez) até misturar. Intercale com o vinagre ou suco de limão. Pare de bater, acerte o sal e a pimenta e conserve em geladeira.

Dicas

  • Quanto mais óleo, mais espessa a sua maionese, mas sempre tenha cuidado na hora de acrescentar, para que ela não desande, isto é, que a gordura separe da mistura.
  • Você pode colocar ainda, cebolinha verde, alho, cebola dourada, mostarda.
  • A maionese tem duração de duas semanas  se armazenada em recipiente com tampa.
Comida de verdade, Cozinha Natural, Receitas Veganas Práticas

Erros comuns ao fazer pão

22 de maio de 2017

Erros comuns podem comprometer a qualidade do seu pão caseiro

Fazer pão é uma das atividades na cozinha que eu mais gosto. Ver a massa crescer, depois dar forma, esperar, assar… Aprendi há uns dois anos como fazer pães de fermentação natural e aí, as madrugadas nunca mais foram as mesmas, porque diferente do fermento biológico industrializado, a fermentação demora um pouco mais. 

Neste post vou falar de tudo o que pode dar errado na hora de você fazer o pão em casa. Depois que assa ele “murcha”? Será que se usa água quente ou gelada? Por que ele parece que está “abatumado”? Selecionei alguns dos principais erros e agora compartilho com você.

1- A massa não está boa, então taca mais trigo! Não faz isso. Cada um tem uma receita pra fazer seu pão, o mestre Renê, ensinou uma fórmula (trigo é 100%, água (hidratação 65, 70%, fermento 1% e sal 10%). Pra 500g de trigo, 325 de água, 1g de fermento e 10 gramas de sal. Precisa misturar bem os ingredientes antes de sovar. Aposte na qualidade do trigo e da água, sempre. Quanto mais proteína tiver a sua farinha, melhor será o pão. 

Estas são farinhas encontradas nos supermercados. A quantidade de proteína não é tão alta, mas é o que geralmente tem disponível. Marcas como Marfil tem farinhas orgânicas com mais proteína.

2- Misturar o sal junto com o fermento- Nunca. Aprendi também com Renê, que isso pode “matar” o fermento. O ideal é acrescentar o sal só no final. A qualidade do fermento, o clima, a temperatura, etc., são fatores que vão influenciar muito na hora do seu pão crescer. Preste atenção a isso.

3- Não sovar direito- Pão bom foi bem sovado. A textura e a maciez vão depender diretamente de como você fez esta etapa. Então, tira aí uns 10 minutos e sove a massa com carinho.

4- Usar água muito quente ou fria pra ativar o fermento- Aqui em Curitiba é bem frio, então o ideal é que a água pra fazer o pão esteja aí em uma temperatura de uns 23, 24 graus. Mais do que isso, os fungos morrem e menos do que isso, eles não ativam.

5- Não deixar a massa descansar- Não é à toa que até nas embalagens de fermento, constam algumas orientações para que a massa “descanse”. São pelo menos 2 etapas de descanso: 1) depois que você sova. Média de 45 minutos (fermento comum) e natural (entre 8h e 16h) 2) depois que você dá forma pro pão, focaccia ou massa de pizza.  (Mais uma ou duas horas). 

Bom, agora que você já sabe o que deve fazer pra ter o seu pão caseiro perfeito, confere aí a nossa receita de Pãozinho semi-integral com chia e gergelim.

Pãozinho semi-integral com chia e gergelim 

250g de farinha de trigo branca

150g de farinha de trigo integral

100g de farinha de quinoa (centeio, aveia ou outra de sua preferência)

1g de fermento biológico seco (aquele comprado em supermercados)

325g de água

10g de sal

20 g de chia (reserve 10g pra cobrir os pães)

20 g de gergelim (reserve 10g pra cobrir os pães)

  1. Misture as farinhas e o fermento.
  2. Acrescente o gergelim e a chia.
  3. Acrescente a água.
  4. Acrescente o sal.
  5. Misture tudo até incorporar os ingredientes.
  6. Sove o pão em uma superfície bem limpa. Por uns 10 minutos, no mínimo.
  7. Deixe descansar por no mínimo 45 minutos ou até dobrar de volume.
  8. Depois deste tempo, modele os pães e deixe-os descansar por no mínimo 45 minutos ou até dobrar de volume.
  9. Pincele óleo de canola ou girassol e espalhe a chia e o gergelim.
  10. Pré-aqueça o forno por 15 minutos a 180 graus.
  11. Asse por 25/30 minutos.
  12. Os pãeszinhos podem ser congelados assados por até 3 meses. Embrulhe-os em alumínio, coloque em um saco plástico e descongele em temperatura ambiente antes de aquecer no forno.

Aqui é a etapa depois que o pão fermenta pela primeira vez. A gente faz as bolinhas, coloca a chia e o gergelim.

Artesanal, Cozinha Natural, Cozinhar

Receitas com chocolate em versões vegetarianas

12 de abril de 2017

O chocolate não é um ingrediente fácil de trabalhar. Qualquer errinho pode comprometer a receita inteira. Além disso, a qualidade do chocolate influencia muito no sabor e na textura das preparações. É por isso que as pessoas tanto falam que o chocolate “de verdade” tem aí, no mínimo uns 50% de cacau. Bom, nosso objetivo aqui é passar algumas receitas fáceis com o chocolate que você tiver à sua disposição. Se você segue uma dieta vegana, já sabe que precisa buscar os chocolates com alto teor de cacau ou fazer o seu próprio chocolate.

Mas, existe chocolate que seja vegano? Nas minhas pesquisas e também na prática de cozinha indico duas marcas: uma que é fantástica (e orgânica ainda por cima), a Amma e a outra, mais acessível, a Melken Harald Dark.

Bom, antes de fazer qualquer receita com chocolate, preste atenção em duas coisas:

  1. Cuidado com a temperatura- Calor e chocolate são coisas que não combinam, a menos que você queira servir molhos ou chocolate quente. Para derreter o chocolate, use o tradicional banho-maria ou micro-ondas, neste caso, derreta aos poucos, tirando o chocolate a cada 30′ e mexendo.  
  2. Para cada preparo (coberturas, bombons) um tipo de temperatura. Algumas marcas indicam no verso na embalagem a temperatura ideal para cada receita. Preste atenção a isso.

Agora, vou compartilhar algumas receitas com chocolate em versões vegetarianas e que não vão exigir muito de você. O legal é que dá pra fazer antecipadamente e não custam caro. A primeira é um Brownie de chocolate e banana, sem ovos e sem leite, a segunda são as Trufas com leite de coco e cachaça de Umburana.  

 

Brownie de chocolate e banana

Aqui eu coloquei algumas castanhas de Baru tostadas, mas se você não tiver, faça sem, que também fica uma delícia. A versão que está abaixo é bem simples e mais acessível.

Esta é uma versão com castanha de Baru. Mas, se você não tiver, não tem problema. Pode fazer sem.

Essa foi a receita que eu apresentei durante o Festival de Curitiba para uma ação de marketing da marca Da Magrinha. Usei alguns ingredientes deles para fazer a receita.

INGREDIENTES:

1 xíc de  farinha de trigo branca ou farelo de aveia

1/2 xíc. de açúcar mascavo

1/2 xíc. de óleo vegetal (pode ser óleo de coco, porém o sabor é mais marcado. Eu uso Canola ou Girassol)

½ xícara de água morna 

1 colher de chá de extrato de baunilha

100g de chocolate meio amargo (60%, 70% de cacau)

1 pitada de sal

3 bananas maduras

1 colher (sopa) de sementes de chia

1 colher (chá) de fermento em pó

80 gr de cacau em pó

Para a ganache vegan

100 ml de leite de coco

200 gramas de chocolate 70%

COMO FAZER:

1-Pré-aqueça o forno em 180 ºC.

2- Amasse as bananas. Quanto mais maduras, mas doces. É isso que vai ajudar a adocicar o brownnie.

3- Hidrate a chia com duas colheres (sopa) de água.

3- Em uma tigela misture a farinha, o cacau, o óleo, o extrato de baunilha, uma pitada de sal, a água morna, a chia e finalmente, as bananas amassadas.

4- Derreta o chocolate em banho-maria e acrescente à massa. O resultado é uma massa firme, não líquida.

5- Depois de misturar, acrescente o fermento. Misture delicadamente.

6- Forre uma assadeira com papel manteiga, unte e coloque a massa. O tamanho da assadeira influencia na altura do brownie, opte por uma de 22, 5 cm x 22, 5 cm.

7- Asse por 15/20 minutos.

8- Se quiser, cubra com a ganache vegan. Basta aquecer o leite de coco até quase ferver. Em seguida, acrescente o chocolate até derreter. Cubra os brownies quando estiverem frios.

 

Trufas de leite de coco, café e cachaça.

Trufas com leite de coco e cachaça de Umburana

Você pode acrescentar um licor de sua preferência, cachaça, essência de rum ou ainda café. Aqui fiz duas versões: uma com café e a outra com a cachaça de Umburana.

INGREDIENTES

200ml de leite de coco

400g de chocolate meio amargo

1 colher (chá) de cachaça de Umburana

Cacau em pó

Amendoim torrado

Aqueça o leite de coco até quase ferver. Acrescente o chocolate e misture bem. Em seguida, acrescente o sabor de sua preferência. Refrigere por no mínimo 4h.

Após este período, a massa da trufa estará firme e pronta para ser modelada. Basta enrolar e passar no cacau ou amendoim.